Largar tudo e sair viajando pelo mundo

largar tudo e sair viajando pelo mundo

Olhando de fora, a gente decidir largar tudo e sair viajando pelo mundo poderia parecer uma decisão improvável. Logo depois de ter uma filha, por que mudar radicalmente de vida?

Tínhamos bons empregos, estabilidade. Morávamos no Rio de Janeiro em um apartamento que era a nossa cara. Amigos por perto e uma filha linda de poucos meses em casa. A Beatriz, aliás, estava super adaptada na creche e a gente até que estava se saindo bem no desafio de pais de primeira viagem.

Tudo funcionava perfeitamente.

largar tudo e viver viajando
Deixamos o Rio para viver viajando pelo mundo

Mas, desde que retornamos da nossa volta ao mundo em 2012, sabíamos que essa vida toda certinha não era mais pra gente. Viver tantas experiências, conhecer tantos lugares, culturas e pessoas ampliou nossas perspectivas e nos transformou profundamente.

Não dava para ignorar a lembrança de ter provado o gosto de viver livres pelo mundo. Não dava para fingir que a gente não sabia que isso é possível e, mais ainda, que com um pouco de coragem e planejamento, isso sequer é um bicho de sete cabeças.

A construção do sonho

Ao longo dos últimos 7 anos, tínhamos um projeto ainda pouco concreto: queríamos ter uma filha e nos preparar para uma mudança de vida. Mas não sabíamos exatamente o que iríamos fazer.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Pensamos em diferentes alternativas. Diferentes tipos de negócio, mestrado no exterior, outro período sabático etc. Em comum, o conceito de nos permitir viajar mais, ter mais tempo para conhecer lugares com calma.

Enquanto isso, aproveitamos cada dia das férias de cada ano.

Continuamos explorando o mundo, indo a novos lugares e repetindo onde estávamos com saudades. Juntos, já estivemos em mais de 40 países. E a cada viagem, a certeza renovada de que a gente precisava fazer isso mais e mais.

A inspiração: viver viajando

Foi em abril de 2018 que descobrimos que existem pessoas por aí que são Nômades Digitais. Foi através do site do @casalpartiu. Eles vivem há alguns anos sem residência fixa, em qualquer lugar do mundo, trabalhando pela internet. 😱

Que ideia genial!

Naquele momento a decisão estava tomada. Mais cedo ou mais tarde, ganharíamos o mundo como nômades digitais.

Quando decidimos largar tudo e sair viajando pelo mundo pela primeira vez, também foi assim: resolvemos de uma hora para outra. É que às vezes só falta uma inspiração, um exemplo concreto para que a gente possa materializar uma coisa que já vinha sonhando.

Viajando pelo interior do Tibet

Porém, existem duas diferenças fundamentais entre a experiência que tivemos em 2011/12 (uma volta ao mundo durante um ano sabático) e a que estamos iniciando agora (uma vida nômade trabalhando remotamente).

A primeira grande diferença é que hoje temos uma filha bebê para cuidar. E não temos mais babá, creche, família ou amigos por perto. É com a gente mesmo, 24 horas, 7 dias por semana. Com todas as alegrias e desafios que isso traz.

E isso vai acontecer em movimento, em uma casa diferente a cada 2 ou 3 semanas.

A segunda diferença é que não tem data para acabar. Assim, seguimos com mais calma. Não sabemos exatamente por quanto tempo viveremos como nômades. É claro que a educação da Beatriz é uma variável importante nessa história.

Mas quando iremos deixar a vida nômade e para fazer o que em seu lugar são decisões que vamos deixar mais para frente.

Largar tudo e sair viajando - Bariloche
Essas botas não têm data para aposentar

Quando largar tudo e sair viajando pelo mundo?

Quando começamos a pensar nisso, Letícia estava grávida de 6 meses. Então, não nos pareceu ser a hora adequada de partir. Depois, com a Beatriz muito pequena (e com todos os receios de pais pela primeira vez), também pareceu sensato esperar ela crescer um pouco.

Mas esse negócio de esperar a hora certa pode ser muito perigoso.

Então, fixamos a data para um mês após o aniversário de um ano dela. E começamos a nos preparar. Pesquisamos sobre formas de empreender on-line e em como viver de forma econômica em diferentes lugares do mundo.

Pesquisamos sobre pessoas que levam um estilo de vida parecido ao que queríamos e ouvimos o que eles tinham a dizer.

Mas não conseguimos esperar. Antecipamos! Em junho de 2019, já tinham ficado para trás empregos, apartamento e talvez 90% das coisas (móveis, eletrodomésticos, livros, roupas, entre outros trecos úteis e inúteis) que a gente tinha acumulado.

Deixamos algumas caixas espalhadas na casa de família e amigos. Organizamos nossas vidas e nossas finanças para a viagem. Tomamos os cuidados necessários. E partimos!

Estamos mais ou menos prontos. O restante a gente vai ajeitando na estrada. Se adaptando. Ainda não temos todas as repostas.

Mas, temos convicção que estamos no caminho certo.

Largar tudo e sair viajando - Diamantina

tresmochilaspelomundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: