O charme de Trancoso

Quem não ficar encantado com o charme de Trancoso bom sujeito não é. Ou é ruim da cabeça ou doente do pé! Esse distrito de Porto Seguro é um destes lugares arrebatadores. É um pecado não ir lá conhecer e, para quem já foi, impossível não querer voltar!

Praias maravilhosas, mirantes com vistas incríveis, além de excelentes pousadas, bares e restaurantes. Provavelmente não existe no Brasil outra praça que combine simplicidade e elegância como o Quadrado. E poucos lugares oferecem oportunidades de caminhadas tão inesquecíveis quanto este trecho do litoral baiano.

Bebê no Quadrado de Trancoso

O que fazer em Trancoso

Quer uma receita para se apaixonar por Trancoso em apenas 15 minutos? Circule pelo Quadrado. A praça está caprichosamente localizada no alto de uma falésia, com uma vista para o rio e para a praia muitos metros abaixo que é de tirar o fôlego.

Vista do mirante do Quadrado em Trancoso

Um gramado verdinho com um campinho de futebol e uma simpaticíssima igrejinha do século XVIII, ladeada por singelas casinhas coloridas bem cuidadas em cada detalhe. Enormes árvores fornecem a sombra necessária para proteger do calor da Bahia nas mesinhas decoradas com enorme bom gosto. Poesia pura!

É o local para onde todos gravitam, principalmente no fim de tarde e de noite. E vale à pena ir nos dois horários. De dia para curtir a vista e o sol tingindo a igrejinha de dourado. De noite, para curtir a iluminação elegante dos restaurantes e lojinhas, quando tudo ganha um aspecto mais sofisticado.

Litoral sul

A vista a partir do mirante do Quadrado já revela o tamanho da beleza que te espera quando descer para as praias. O Rio Trancoso divide as praias dos Coqueiros e dos Nativos, as mais badaladas e frequentadas pelos turistas.

Cheio de curvas e bancos de areia, a foz do rio é um dos maiores charmes de Trancoso. Atenção: não deixe a tentação das barracas da orla te seduzir (pelo menos, não tão rápido). Por melhor que possa ser a infraestrutura de algumas delas, assegure-se de caminhar e desbravar a região. Depois de se esbaldar com o espetáculo da natureza, aí sim você está liberado para curtir a vida estirado em uma espreguiçadeira!

Seguindo para a direita – sentido sul – virão as praias do Rio Verde e de Itapororoca. Se quiser um trecho realmente deserto, continue caminhando pelas praias de Patimirim, Ponta de Itaquena e Barra do Rio dos Frades. Uma mais bonita que a outra!

Continuando nessa direção, após o Rio dos Frades, vêm as praias do Outeiro, dos Amores e, enfim, do Espelho. Se não é tão simples assim chegar nelas a pé, vale incluir o passeio na sua programação seja de van, táxi ou no seu próprio carro.

Litoral norte

No sentido oposto, em direção a Arraial d’Ajuda, a Praia do Rio da Barra é lindíssima. Na sequência, estão as praias das Tartarugas, do Taípe e da Pitinga. As falésias vão te fazer companhia e encher os olhos. Chegando em Arraial, é possível voltar de van. Uma caminhada longa, mas recompensadora.

Seja na direção norte ou sul, vá na maré baixa. Não apenas porque na maré alta os rios sobem e poderão tornar sua passagem impraticável, mas também porque é mais fácil caminhar na areia dura e fica tudo muito mais bonito.

Homem atravessando o rio Trancoso
Atravessando o Rio Trancoso

De recanto secreto a destino badalado

A primeira vez que fui a Trancoso foi há muitos anos. Muitos mesmo, se não me engano foi em 1993! Fui caminhando com meus pais a partir de Arraial d’Ajuda. Desde cedo, a gente se metia nessas caminhadas de muitas horas pela praia e tenho lembranças deliciosas desse tempo.

Quando chegamos lá, encontramos algumas mulheres fazendo topless. Para o pré-adolescente que eu era, a cena foi, digamos, memorável. Passadas mais de duas décadas e meia, Trancoso se transformou em um destino super conhecido e o turismo cresceu muito. O topless hoje já não é mais tão comum como era nessa época. Afinal, o típico conservadorismo brasileiro não lida bem com isso.

Vieram os ricos e famosos, surgiram as pousadas bacanas no Quadrado e os bares sofisticados na orla, nos quais se pode pagar para usar uma estrutura de primeira (taxas de consumação de até R$200). Elba Ramalho, que desde os anos 1980 chama a cidade de lar, ganhou a companhia de muita gente conhecida e se tornou uma referência nos verões de Trancoso com seu projeto Elba Convida.

Trancoso se tornou um destino chique, frequentado por um público elegante e descolado. Mas se você não é rico, famoso, nem tão elegante e descolado assim, não se preocupe. Há espaço para todo mundo e todos convivem muito bem! Nós mesmos não nos encaixamos nessas categorias e ficamos completamente à vontade por lá.

Ao mesmo tempo, muito coisa foi conservada. Por sinal, essa é uma de suas melhores características e o que garante o charme de Trancoso. As praias, protegidas pelos paredões das falésias, estão quase intocadas. A natureza ainda reina absoluta com seus coqueiros, manguezais, rios e longas faixas de areia.

A vila também manteve sua originalidade, pelo menos na região do Quadrado. Se já não há mais nativos vivendo nas casinhas coloridas, as casinhas em si ainda estão lá. Viraram pousadas, restaurantes, lojas de grife ou ateliês. Mas mantiveram a personalidade de quando pertenciam às pessoas simples da região (e mais tarde aos hippies que chegaram para morar por ali). Some a isso o toque de artistas locais, como do hoje prestigiado Valquito Lima, e pronto: não falta mais nada para desfrutar de alguns dias perfeitos.

Aliás, as histórias de muitos desses moradores estão registradas em plaquinhas colocadas na frente das casas em que viviam. Uma homenagem bonita aos antigos proprietários. Além disso, o Quadrado segue sendo frequentado por quem vive em Trancoso. Diariamente, haverá crianças brincando depois da escola, adultos jogando bola e cavalos pastando na grama da praça.

Essa combinação de paisagens cinematográficas com uma sofisticação rústica é que torna esse lugar único.

Quanto tempo ficar em Trancoso?

É possível visitar Trancoso em um dia, fazendo um bate-e-volta de Porto Seguro ou Arraial d’Ajuda. Dessa forma, você vai conseguir conhecer o Quadrado, ver a incrível vista do seu mirante e até aproveitar um pouco da praia.

Mas não vai ser suficiente para entrar no ritmo preguiçoso e saboroso da vila.

Trancoso merece ser apreciada com calma. Idealmente, no mínimo três ou quatro noites. Um dia para caminhar na direção sul, outro para seguir rumo ao norte e um terceiro para curtir a badalação das praias dos Coqueiros e dos Nativos. E, com isso, mais tempo para passar o fim de tarde no Quadrado.

E se eu tiver mais tempo do que isso?

Sorte a sua! Nós ficamos uma semana e gostaríamos de ter esticado muito mais. Aliás, foi um aprendizado. Comprar passagens aéreas com antecedência traz economias, mas, por outro lado, reduz nossa flexibilidade para nos permitir ir ficando quando um lugar se mostra irresistível.

Mãe e filha no mirante do Quadrado em Trancoso

Com o tempo do seu lado, é possível aproveitar para conhecer outros lugares da região. Entre os mais recomendados, as Praias do Espelho e de Caraíva. Nós falamos sobre estes lugares neste outro post (clique aqui). Ou ainda outras opções da Costa do Descobrimento, como Arraial d’Ajuda, Cabrália e a terra do axé Porto Seguro.

O que não falta são atrativos para ir ficando pelo sul da Bahia! Mas nossa viagem seguiu em frente. Em busca do sol, que nessa época se esconde com muita frequência em boa parte da Bahia até Pernambuco, demos um salto direto para o Rio Grande do Norte. Em breve contaremos esta e outras histórias.

Mulher com bebê no Morro do Careca em Natal

tresmochilaspelomundo

3 comentários em “O charme de Trancoso

  1. Grande Fredão e Letícia! Que experiência! Admiro muito a coragem de vcs e compartilho de várias ideias q vcs transmitem aí no site! Ótima caminhada aos 3!

    1. Fala Léo!!! Obrigado pelos votos! Vindo de vc que também já se aventurou por uma viagem de volta ao mundo e está com um bebê da mesma idade, o elogio é ainda mais gostoso de ouvir! Quem sabe não serve de inspiração? rs… Abraços

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: